Tipos de embalagens para produtos alimentícios: Vantagens e desvantagens dos materiais mais comuns

Autor: admin | Publicado: 08 novembro 2018

O mercado alimentício é muito extenso e, com isso, temos diversos tipos de produtos com necessidades diferentes de armazenamento. São vários os tipos de embalagens, desde vidros a plásticos selados automaticamente.

A roupagem do produto tem a sua importância no sucesso das vendas, porque influencia diretamente a forma como o consumidor enxerga uma marca e a sua experiência de consumo. Isso quer dizer que tanto o design como o formato de armazenamento devem ser bem planejados.

A praticidade e a conservação dos alimentos é um fator que se destaca na hora de escolher o produto preferido das prateleiras dos mercados. Cada consumidor tem a sua preferência, que varia de acordo com o produto em questão.

Para definir como embalar o seu produto, fique atento às características e especificidades do seu produto. Vamos recapitular quais são os principais tipos de embalagens alimentícias? Confira a lista e identifique a melhor forma de satisfazer o seu público!

Caixa de madeira

A caixa de madeira é um formato antigo de embalagem, ajudando a transportar unidades. Sua aplicação é mais comum no setor agrário, como no deslocamento de frutas, verduras e legumes.

A praticidade, entretanto, abre espaço para diversos pontos negativos. Esse tipo de embalagem tem baixo potencial de proteção ao produto, que fica exposto à umidade e proporciona pouco conforto ao consumidor de vido ao peso.

Papel / Papelão

Embalagens de papel ou papelão são interessantes por serem recicláveis e fáceis de usar. Outras vantagens são o peso e o custo de produção. São muito comuns em diversos formatos, como caixas, sacolas, envelopes e fardos.

Por outro lado, a desvantagem é a baixa resistência à umidade. Além disso, a fragilidade em relação ao peso dos produtos transforma o papel / papelão em um dos tipos de embalagens inviáveis para diversos alimentos.

Vidro

As embalagens de vidro são ótimas para conservar os alimentos. Também agrada ao consumidor a facilidade de observar as condições do alimento, já que é possível enxergar através do envase.

Por outro lado, a principal desvantagem é a fragilidade do material, que pode se quebrar durante o transporte. Além disso, o vidro é um dos materiais que mais demoram para se decompor na natureza. É bastante usado para embalar produtos em conserva, doces, pastas e nozes, por exemplo.

Lata / Alumínio

As latas e as embalagens de alumínio são ideais para produtos que precisam de proteção contra luz, umidade e odores. Elas também facilitam a mudança de temperatura, ajudando no resfriamento e conservação.

Embora seja reciclável, a maior desvantagem é que o alumínio possui um elemento altamente poluente ao ambiente. A bauxita faz com que esse seja um dos tipos de embalagem não recomendáveis para empresas sustentáveis. São comuns no armazenamento de doces, bebidas, sardinhas, legumes e outros alimentos.

Laminados

Embalagens laminadas também são dinâmicas, podendo armazenar desde salgadinhos e amendoins a frios e carnes. Assim como o alumínio, protege os alimentos das ações do ambiente, como a luz e a umidade.

Tetra Pak

As embalagens Tetra Pak misturam papel-cartão, alumínio e polietileno. Muito utilizada em laticínios mistura as vantagens dos seus elementos: a suavidade do papel para a criação de embalagens, a proteção do polietileno contra a umidade e a proteção do alumínio contra a luz e o oxigênio, mantendo as propriedades do alimento.

Plástico

O plástico é um dos tipos de embalagem mais comuns, podendo vir em formato de ensacados, pouches para molhos e refis, películas, garrafas, caixas etc. Essa versatilidade, aliada ao baixo custo, permite que ele seja facilmente adaptado, justificando a sua popularidade.

Assim como a vidro, no entanto, também demora a se decompor, mas leva menos tempo. Empresas que precisam utilizar plásticos têm a opção de criar campanhas de reciclagem.

Esses são os principais tipos de embalagem usados no mercado alimentício. Com tantas opções, você pode ficar na dúvida para escolher o material ideal para o seu produto. Por isso, a dica é avaliar outros detalhes, como a forma de selagem e fechamento.

Seladoras automáticas facilitam e aceleram o fechamento de embalagens como o plástico e os laminados. Descubra como essas máquinas podem favorecer o seu processo de produção!